BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Destaques
Home » . » Conheça os maiores clichês da dramaturgia brasileira
cliche

Conheça os maiores clichês da dramaturgia brasileira

clicheA primeira novela brasileira, “Sua Vida Me Pertence”, exibida pela TV Tupi em 1952, contou a história de amor entre os personagens de Walter Forster e Vida Alves. O rapaz conheceu a mocinha por acaso, não se sentiu interessado no início, mas depois uma grande paixão o despertou e ele resolveu lutar por esse amor. A pergunta é: quantas vezes essa história foi repetida na dramaturgia brasileira?

Alcides Nogueira comentou sobre o uso de clichês em novelas. O autor lembrou que muitos recursos não são usados apenas em produções brasileiras. O grande desafio, segundo ele, é contar com as mesmas histórias, mas de maneiras diferentes:

 “Para mim, o conceito de “clichê” é muito relativo. A teledramaturgia sempre bebeu no bom e velho folhetim francês (Balzac, Flaubert, Victor Hugo, Sthendal etc) ou nos romances vitorianos (Jane Austen, George Eliot, Charles Dickens etc.) ou nos russos (Tolstoi, Dostoievski etc). As personagens e tramas são muito parecidas, como as que você citou (gêmeos, casamentos interrompidos por barracos) ou filhos que aparecem ou desaparecem.O grande desafio é contar essas histórias e estofar essas personagens de maneira diferente. Cito dois exemplos que foram muito bem sucedidos: os gêmeos criados por Manoel Carlos em “Baila Comigo” e as gêmeas de Ivani Ribeiro em “Mulheres de Areia”. Não é falta de criatividade. É um conjunto de signos que o telespectador conhece bem e decodifica.E isso não acontece somente com a teledramaturgia brasileira. Na primeira temporada da série “Mad Men” (que acho fantástica) a personagem Don Draper (importantíssima) tem um passado dúbio, com troca de identidade etc. Um expediente bastante usado pelos autores. Na verdade, é pequeno o repertório de tramas e personagens existentes. O desafio é achar trajetórias instigantes”, analisou Alcides.

Confira os maiores clichês da dramaturgia: 

Gêmeos de personalidades opostas

Se você tem um irmão gêmeo e ele é todo certinho, você deve ser o descolado da família. Pelo menos essa é a lógica das novelas. Desde Ruth e Raquel (Glória Pires) de “Mulheres de Areia” (1993) a Jorge e Miguel (Mateus Solano) de “Viver a Vida” (2009), os gêmeos que mais se destacaram na dramaturgia são os de personalidades opostas. É comum ver a troca de papéis entre eles (o irmão mal se passando pelo irmão bom e vice-versa), e também a disputa pela namorada do irmão.

Exames de DNA falsificados com facilidade

A vilã que finge estar grávida para se casar com um mocinho é uma cena que provavelmente você já viu muito em novelas. Falsificar exame de DNA não deve ser tão fácil assim na vida real, mas nas novelas as vilãs conseguem isso com uma frequência incrível.

Cantores famosos em bares simples

Artistas renomados geralmente são convidados para grandes shows, mas não em novela. Você pode curtir um show de Alcione em um barzinho qualquer de “Salve Jorge” ou ouvir uma música ao vivo do Zeca Pagodinho no bar da Dona Jura, de “O Clone”. Também é normal ver personagens comuns interagirem com os artistas.

Acordando com cabelo arrumado e sem olheiras

Os personagens de novelas sempre acordam maquiadas e com cabelos penteados. As olheiras ou a cara de sono passam longe. Ainda é possível receber um café da manhã na cama ou ganhar beijinhos do amado, mesmo sem escovar os dentes. Experimenta você, pobre mortal, sair de casa do mesmo jeito que acorda.

País estrangeiro nos primeiros capítulos

90% das novelas se passam em São Paulo ou no Rio de Janeiro, mas é muito comum uma trama exibir seus primeiros capítulos um cenário internacional. Foi o caso de “Passione”, “Esperança” e “Terra Nostra” (Itália), “Páginas da Vida” (Holanda), e também de “Amor à Vida” (Peru), próxima novela das nove. Também é normal moradores de outros países falando em português.

Final feliz

Toda novela que se preze mostra o casamento dos protagonistas no último capítulo. Eles lutaram meses para ficar juntos, mas no final sempre dá tudo certo. A mocinha sempre descobre a gravidez ou aparece cheia de filhos. Ah, o buquê também é uma atração à parte, porque ele sempre revela qual vai ser o próximo casamento.

Barraco em casamento

Você nunca deve ter presenciado um escândalo em algum casamento na vida real, mas isso acontece com frequência nas novelas, exceto no último capítulo. Sempre tem alguém para atrapalhar a cerimônia e essa pessoa enfrenta vários obstáculos até chegar à igreja. Será que isso acontece porque os noivos veem as amadas vestidas de noiva antes do casamento?

O “Quem matou?”

Esse é um clássico da dramaturgia brasileira. O Brasil sempre para no último capítulo para descobrir a identidade do assassino, que sempre é alguém que ninguém imaginava. Mortes misteriosas são, de fato, muito comuns na vida real, mas em novelas todos os personagens do núcleo principal são suspeitos. Eles chegam em suas casas nervosos e passam os últimos capítulos bem misteriosos. A fórmula do sucesso foi criada por Janete Clair em “O Astro” (1977), com a morte de Salomão Ayala (Dionísio Azevedo). Depois morreram Odete Roitman, Lineu, Taís, Norma, Saulo, Max etc.

Aqui ó:RD1

O que achou? Deixe seu Comentário.

comentário(s)

Posts Relacionados

Veja mais em outros

About henrique

Veja Esse

f

Imagens que você vai tentar entender como, mas não vai conseguir!

Muitas vezes o ser humano é capaz de fazer coisas incríveis. Mas nada supera o ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *